O Rap é compromisso, não é viagem

Por Luiz Phelipe

Sabotage – Maestro do Canão veio para quebrar com a marginalização da periferia, assim como Mauro fez com o Rap nacional e a música brasileira. Com poucos registros documentais dessa rica face da cultura brasileira, o filme de Ivan 13P vem para garantir a história de mais um guerreiro das ruas, com rimas autênticas que alteraram o curso de sua vida e, provavelmente, de muitos admiradores marginalizados pela sociedade branca e tradicional. Sabotage é o que tem de mais rico e genuíno no Rap, na música brasileira e na periferia. Não existe um estudo sério da música brasileira que não perpasse pelas rimas e pela vida de Sabotage e, agora, pelo documentário sobre sua arte.

O doc. foge dos padrões quando foca na cultura periférica e não na violência gratuita advinda de milícias, policiais corruptos e o próprio tráfico. Maurinho teve a chance de se retirar desse meio e mudar o curso da vida através da música. Sabotage vem para representar a diversidade cultural que podemos encontrar, se olharmos por poucos segundos, na favela e nos jovens negros periféricos que lutam todos os dias, através da arte, e outras formas, contra a violência policial e contra a os olhares de julgamento lançados pela família brasileira tradicional que se apresenta como a “elite cultural” do Brasil.

Com “Rap é compromisso”, lançado em 2001, o rapper Mauro Mateus dos Santos se imortaliza e torna-se referência para rappers e músicos da atualidade, nas palavras de Paulo Miklos “A poesia mais cortante, mais brilhante que você pode encontrar”. Sabota veio para criar um mundo e uma favela mais consciente. Repleto de entrevistas com diversos artistas importantes da cultura brasileira, incluindo Mano Brown, Rappin’ Hood e BNegão. O documentário se mostra digno do artista por completo que Sabotage foi. Nas palavras de Rappin’ Hood “Um garrincha pro futebol brasileiro, eu vejo Sabotage pra rima brasileira”. Sua participação no cinema é memorável através do filme “Carandiru” de Héctor Babenco, Sabotage – Maestro do Canão nos convida e inspira a viver de fato e afundo a música brasileira e esquecer qualquer preconceito, tal qual ele o fazia.

O filme encontra-se no Espaço Itaú de Cinema com entrada gratuita até o dia 01/04, corre galera!

Na responsa não desanda, não pode tomar blitz

Insiste, persiste, impõe que é o piolho

Na zona sul é o terror ele é o cara, do morro

Com a mente engatilhada, o álibi escutava

Ao mesmo tempo registrava, quem deixava as falhas

Dizendo que os manos que foram ficou na memória

Por aqui, só fizeram guerra toda hora

Acontecimentos vem revela vida do crime não é pra ninguém

Nem quanto houver desvantagem

Só ilude um personagem, é uma viagem

A minha parte, não vou fazer pela metade

Nunca é tarde, Sabotage

Esta é a vantage

Rapper de fato grita e diz

O rap é compromisso, não é viagem

Se pá fica esquisito, aqui Sabotage

Favela do Canão, ali na zona sul

Sim, Brooklyn

(Trecho da música “Rap é Compromisso” de Sabotage)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: